O que eu bebi por vocêDá pra encher um navioE não teve barrilQue me fez esquecer.
O que eu bebi por vocêNunca artista bebeu,Nem pirata bebeu,Nem ninguém vai beber.
O que eu bebi por vocêQuase sempre era ruimE bem antes do fimEu já tava à mercê
O que eu bebi por vocêMe fazia tão malQue já era normalAcordar no bidê.
Cada dono de botecoE catador de lataAgora te sorri agradecido.
Se seu plano era contra o meu fígado,Meu bem, você foi bem sucedido;Parabéns pra você.
- Clarice Falcão 

O que eu bebi por você
Dá pra encher um navio
E não teve barril
Que me fez esquecer.

O que eu bebi por você
Nunca artista bebeu,
Nem pirata bebeu,
Nem ninguém vai beber.

O que eu bebi por você
Quase sempre era ruim
E bem antes do fim
Eu já tava à mercê

O que eu bebi por você
Me fazia tão mal
Que já era normal
Acordar no bidê.

Cada dono de boteco
E catador de lata
Agora te sorri agradecido.

Se seu plano era contra o meu fígado,
Meu bem, você foi bem sucedido;
Parabéns pra você.

- Clarice Falcão 


Postado em 26.08.2013 | 10 notes
  1. juliannacarvalho reblogou esta postagem de instintoinsano
  2. the-diary-of-a-dream reblogou esta postagem de instintoinsano
  3. projeto-felicidade reblogou esta postagem de instintoinsano
  4. uess reblogou esta postagem de instintoinsano
  5. tuakxrra reblogou esta postagem de instintoinsano
  6. instintoinsano publicou esta postagem